Acerca de mim

A minha foto
Gosto de sol e de flores. Não gosto do frio, nem de ir para a praia. Mas gosto de passear na praia. Gosto de música, de ler e de escrever. Adoro estar em casa a ver chover, sinto-me mais próxima de mim mesma. Não gosto de cozinhar, mas também não gosto muito de comer. Gosto de chocolate quente, e gosto muito de chocolate em barra. Gosto do campo, embora às vezes me encante a luz da cidade. Tenho medo de algumas coisas, às vezes muito medo. Sou suficientemente nova para subir a uma árvore, e suficiente velha para ter alguns traços marcados no rosto. A generosidade emociona-me, a falta de bom senso deixa-me triste. Um dia vou ter tempo para fazer tudo aquilo que gostaria de fazer já.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Brilhante

Gosto muito da tua cabeça. Ela tem muito bons pensamentos para mim.

sábado, 10 de janeiro de 2009

Tantas Saudades


imagem: CHERUBINO



Eu hei-de dar ao Menino


Eu hei-de dar ao Menino
Uma fitinha pró chapéu;
E ele também me há-de dar
Um lugarzito no céu.

Olhei para o céu,
Estava estrelado,
Vi o Deus Menino
Em palhas deitado.
Em palhas deitado,
Em palhas estendido,
Filho duma rosa,
Dum cravo nascido!

No seio da Virgem Maria
Encarnou a divina graça;
Entrou e saiu por ela
Como o sol pela vidraça.

Arre, burriquito,
Vamos a Belém,
Ver o Deus Menino
Que a Senhora tem;
Que a Senhora tem,
Que a Senhora adora.
Arre, burriquito
Vamos lá embora.


Anónimo

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Amanhecer

A vida tem destas voltas estranhas
Que te confundem nas suas manhas
Faz-te tantas vezes perder o Norte e a razão
E crava as garras no teu coração.

Não pede desculpa, não pára p'ra ver
Confunde os teus sonhos até te perder
Faz-te tantas vezes sentir o dono do Mundo
E de repente deixa-te só

A vida tem destas voltas estranhas
Onde te prendes e te emaranhas
Faz-te tantas vezes rodar como um pião
E crava as garras no teu coração

Mas depois...
P'ra te consolar...
Dá-te o céu e as estrelas...
O calor e o mar...
Faz-te sonhar...
E faz-te morrer...
Mas deixa-te sempre, mais uma vez
Sarar as feridas e amanhecer...

A vida tem destas voltas estranhas
Que te confundem nas suas manhas
Faz-te tantas vezes perder o Norte e a razão
E crava as garras no teu coração.

Não pede desculpa, não pára p'ra ver
Confunde os teus sonhos até te perder
Faz-te tantas vezes sentir o dono do Mundo
E de repente deixa-te só

Mas depois...
P'ra te consolar...
Dá-te o céu e as estrelas...
O calor e o mar...
Faz-te sonhar...
E faz-te morrer...
Mas deixa-te sempre, mais uma vez
Sarar as feridas e amanhecer...

Lamber as lágrimas, sarar as feridas
E amanhecer...

Susana Félix


Obrigada Susana.

Primavera

Pensava que quando chegasse a Primavera
as flores iriam florir.
Mas olho para o jardim,
e só vejo a relva mal aparada,
as sebes que crescem desordenadas,
as ervas daninhas que se misturam
com o verde outrora ordenado.
Pensava que floriam,
e que eu as olharia,
forças redentoras capazes de me fazer respirar.
Onde andas Primavera?
Desembarca neste porto desabrigado,
invade de luz este inverno macilento,
que teima em existir,
e insistir...

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Ano Novo

Que todos consigamos ver aquilo que está para lá do vidro.

A Ilha


MusicPlaylistRingtones
Create a playlist at MixPod.com

Loading...
Loading...

The Daily Macro Photo

Ocorreu um erro neste dispositivo